quarta-feira, 17 de outubro de 2012

As Revoltas da Primeira República Brasileira

Aconteceram por causa do governo elitista que oprimia o povo ao mesmo tempo que enchia os coronéis de privilégios. As manifestações populares se espalharam pelo país, tantos nas cidades, quanto no campo. 

Revolta da Armada (1893 - 1894)
(A Revolta da Armada - Óleo sobre tela de A. A. Santos - 1893)
Aconteceu na cidade de Rio de Janeiro quando o almirante Saldanha da Gama e o ministro da marinha Custódio de Mello arquitetaram um movimento contra o presidente Floriano Peixoto, pois ele não respeitou a Constituição brasileira que estabelecia uma nova eleição caso o candidato anterior desocupasse o cargo antes de completar dois anos no poder. Em 13 de setembro de 1893, os navios sob o poder da revolta abriram fogo contra a cidade do Rio de Janeiro que evitou o desembarque dos revoltosos até março do ano seguinte. Alguns participantes da revolta abriram novas frentes de batalha na região sul junto a membros da Revolução Federalista, mas o governo acabou sufocando os dois levantes com apoio das classes médias e dos cafeicultores paulistas. 

Revolução Federalista – Revolução da Degola (1893 - 1895)
(A Revolução da Degola - Autor Desconhecido)Aconteceu no Rio Grande do Sul quando o presidente Floriano Peixoto começou a substituir os políticos eleitos durante o governo de marechal Deodoro da Fonseca. Os gaúchos, que queriam maior autonomia para os estados e por isso eram chamados de federalistas, foram liderados por Gaspar Silveira Martins e Gumercindo Saraiva, assim pegaram em armas para exigir a anulação da posse de Júlio de Castilhos como governador. O governo agiu rápido, obrigando os federalistas a recuarem para regiões do Uruguai e da Argentina, mas logo depois eles avançaram por Paraná e Santa Catarina e receberam o apoio da Revolta da Armada. A revolta só terminou quando o federalista Saldanha da Gama lutou até a morte com os últimos quatrocentos homens de sua tropa.

Revolta da Vacina (1904)
(A campanha de vacinação em charge da época)
Aconteceu na cidade de Rio de Janeiro quando o médico Oswaldo Cruz se tornou diretor de saúde pública e começou a ordenar demolições de moradias pobres e autorizar invasões domiciliares para buscar pragas. O estopim foi a obrigatoriedade da vacina contra a varíola, quando o povo se rebelou por dez dias causando alvoroço nas ruas até ser sufocado pela polícia com o apoio da Guarda Nacional, Bombeiros, Exército, Marinha e algumas tropas de SP e MG. Para evitar novo confronto o governo revogou a vacinação.

Revolta da Chibata (22/11/1910)
( Imagem do álbum Chibata! da Conrad Editora)
Aconteceu no RJ quando o marinheiro Marcelino Menezes recebeu 250 chicotadas por ter levado cachaça ao navio. Os marinheiros tomaram os barcos e apontaram os canhões para a capital exigindo o fim dos maus tratos e melhor alimentação dentro da corporação além de anistia aos envolvidos. Conseguiram o que pediram, mas duas semanas depois começaram uma nova revolta, assim a maioria dos participantes foi morta, alguns foram degredados no Acre ou Amazônia em serviços forçados, enquanto que o líder João Candido foi internado num hospício como indigente sendo anistiado em 2008 pelo presidente Lula.

Organização operária (XIX)
(Charge representando o movimento)

Aconteceu por causa das más condições de trabalho enfrentadas pelos brasileiros moradores das cidades. Os trabalhadores se organizaram em sociedades beneficentes, sindicatos e partidos comunistas que levaram a greves e espalharam jornais nas ruas dos estados industriais como SP e RJ.

Canudos (1893 – 1897)
(Representação da peregrinação de Antônio Conselheiro)
Antônio Mendes Maciel (o Conselheiro) peregrinou o interior de Pernambuco, Bahia e Sergipe pregando, ajudando as pessoas e conseguindo seguidores, o que ameaçava a Igreja Católica. Em 1893 fundou Canudos, um povoado numa fazenda da Bahia que chegou há 10.000 moradores que seguiam suas próprias leis sem obedecer à igreja nem aos coronéis. Três expedições com metralhadores e canhões não conseguiram vencer a comunidade, somente a quarta com 14.000 soldados teve sucesso. Para garantir a vitória prenderam poucos, mataram muitos, degolaram outros e destruíram tudo.

Contestado (1912 – 1916)
(Representação do movimento e seu líder)
Aconteceu em terras de SC e PR aonde os moradores foram expulsos para a construção de uma estrada de ferro. Essas pessoas começaram a seguir José Maria combatendo o governo e os empresários que ganhariam muito com a instalação desses trens. Foram derrotados com violência por uma tropa de 8.000 soldados que os mataram de sede e fome durante um cerco desonesto.
Cangaço (XIX – 1940)
(Exposição com os artefatos, armas e vestimentas dos cangaceiros junto das cabeças decapitados do grupo de Lampião)

Aconteceu no sertão nordestino com a formação de grupos armados e violentos que eram sustentados por um político para protegê-lo. Mais tarde esses bandos começaram a trabalhar para si próprios atacando povoados e fazendas para roubar. Geralmente eram combatidos pelas volantes. Os lideres cangaceiros mais famosos foram Virgulino (Lampião) e Courisco.

15 comentários:

Anônimo disse...

muito bom o texto gostei de mais.

Anônimo disse...

vlw ajudo...

Anna marya disse...

Me ajudou o bastante muito agradecida

Anônimo disse...

vlw

Júlio cocielo disse...

Muito obrigado ajudou muito


Paulo RICARDO disse...

Obgd

maria fernanda disse...

muito obrigado era oque eu procurava parabens pelo trabalho

Breno Ramalho disse...

Valeu, ajudou bastante!

Anônimo disse...

muito bom me ajudou bastante no trabalho de historia valendo 2 pontos

Karen KLMO disse...

MUITO BOM PARABENS

Ian Souza disse...

Mt bom

rodrigoklenex disse...

PERFECT, queria ter uma professora como vc janaina Da Silva , vc explica MT bem.

Atenciosamente,rodrigo.

Anônimo disse...

Muito bom! Usei em um trabalho de historia que valeu 2,0 pontos. Parabéns pelo trabalho, está ótimo! E muito obrigada


Anônimo disse...

Ajudou

Anônimo disse...

Me ajudou d++ na revisão da minha prova valeu





Yt: CUSCUZ FC